Tempestade

Tempestade

Tempestades podem ser definidas como qualquer estado perturbado da atmosfera, especialmente quando afeta a superfície terrestre, implicando em tempo severo e possivelmente destrutivo.

Tempestade é um termo que pode descrever fenômenos meteorológicos de todos os tamanhos. Tempestades ciclônicas de médias latitudes (ou ciclones extratropicais) costumam trazer frentes frias que atingem toda a região sul e sudeste do Brasil, com mais de 2000 km de comprimento. Tempestades um pouco menores, porém mais vigorosas, são conhecidas como furacões e possuem comprimento de até 800 km. Um exemplo é o Catarina, que atingiu o Brasil em 2004.

Popularmente, no entanto, o termo é mais utilizado para denotar fenômenos ainda menores, da ordem de 10 km. Estas tempestades são geradas por cumulonimbus, nuvens de grande espessura vertical e de rápido desenvolvimento que podem trazer raios, trovões, ventos intensos, chuva forte e granizo.

Estas tempestades se formam quando as condições atmosféricas certas fazem com que o ar suba, como ocorre na entrada de frentes frias, e forme nuvens cumulus muito altas. A maioria das tempestades não atingem um estado severo, mas algumas podem se tornar complexas e intensas, a ponto de formarem fenômenos altamente destrutivos como enchentes, rajadas fortes de vento, granizo, ou mesmo tornados.

Tempestades também podem ser definidas como ocorrências meteorológicas transientes identificadas por seus aspectos mais espetaculares ou destrutivos, além de ser um termo usado em outros tipos de fenômenos mais singulares, como as tempestades magnéticas.


Autor: Matheus Manente
Fonte: American Meteorological Society, cited 2014: Storm. Glossary of Meteorology. [Available online at http://glossary.ametsoc.org/wiki/storm]; Ahrens, C. D. Meteorology Today: An Introduction to Weather, Climate, and the Environment. Brooks/Cole Cengage Learning, Belmont, CA, 2009.

Marcações: