El Niño

El Niño

É um fenômeno caracterizado pelo aquecimento anômalo das águas do Pacífico Tropical, afetando a circulação atmosférica a nível global.

É um fenômeno atmosférico/oceânico caracterizado pelo aquecimento anômalo das águas do Pacífico Tropical. Hoje em dia, o termo ENSO (El Niño-Southern Oscillation) ou ENOS em português (El Niño-Oscilação Sul) é mais utilizado, referindo-se tanto à componente atmosférica quanto à componente oceânica do fenômeno.

Geralmente, o El Niño ocorre em períodos próximos ao final do ano, com uma recorrência altamente variável da ordem de 2 a 5 anos. O aquecimento geralmente começa próximo à costa do Perú – o que prejudica a pesca na região – e com o passar dos meses se espalha por grande parte da região do Pacífico equatorial.

O aumento da temperatura leva a modificações nas circulações atmosféricas de grande escala como a célula de Walker e de Hadley. Isso leva a mudanças na temperatura e precipitação em diversas regiões do globo.

Muitos lugares sofrem influência das condições impostas pelo El Niño, como a América do Norte e a Oceania. No Brasil, por exemplo, é característico desse fênomeno o aumento das chuvas na região Sul e uma intensificação da seca no Nordeste. No entanto, devido a sua natureza altamente não-linear, muitas regiões não possuem uma implicação clara.

Curiosidades:

  • O termo El Niño significa “O menino” em espanhol. Como o aquecimento das águas ocorre por volta de dezembro, próximo da costa do Perú, ele foi associado com o Natal e o menino Jesus.
  • O El Niño mais intenso do século 20 ocorreu em 1997, começou no inverno austral e durou um total de 9 meses.

Autor: Rafael Cesario de Abreu
Fonte: Wallace, John M., and Peter V. Hobbs. Atmospheric science: an introductory survey. Vol. 92. Academic press, 2006; Holton, James R., and Gregory J. Hakim. An introduction to dynamic meteorology. Academic press, 2013; El Niño e La Niña – CPTEC/INPE [Disponível online em: http://enos.cptec.inpe.br/].

Marcações: