Balanço de Radiação no Planeta

Balanço de radiação no planeta

Quando o sol nos aquece em um dia frio, estamos percebendo em nossa pele a atuação da energia radiante, ou radiação, emitida pelo sol. Existe um extenso processo de emissão e absorção de radiação envolvendo nosso planeta, o sol e a atmosfera.

A radiação é o processo pelo qual energia eletromagnética é propagada através do espaço. Qualquer tipo de material que possua uma temperatura acima de 0 Kelvin emite radiação, inclusive nosso próprio corpo. A propagação desta energia geralmente pode ser descrita como uma onda, e quanto maior for a temperatura do corpo a emiti-la, menor é o seu comprimento de onda.

Ondas curtas, que são aquelas com alta energia e provenientes do Sol (com comprimento de onda entre 0,4 e 1,0 μm), não aquecem o ar mas são capazes de aquecer a nós e a superfície do planeta. Já as ondas longas (com comprimento de onda acima de 4 μm), emitidas pelo planeta e pela atmosfera, formam uma cadeia de emissão e absorção que mantém o planeta aquecido (sem este processo, não poderia haver vida na Terra).

Na atmosfera, os gases capazes de absorver e reemitir a radiação de ondas longas com muita facilidade (vapor d’água, dióxido de carbono, metano, etc.) são chamados de gases do efeito estufa. Esses gases representam menos de 1% do total da composição química da atmosfera, logo qualquer aumento em sua concentração  pode intensificar o processo descrito acima e fazer com que o planeta se aqueça mais do que o normal.


Autor: Matheus Manente
Fonte: American Meteorological Society, cited 2014: Radiation. Glossary of Meteorology. [Available online at http://glossary.ametsoc.org/wiki/radiation]; Ahrens, C. D. Meteorology Today: An Introduction to Weather, Climate, and the Environment. Brooks/Cole Cengage Learning, Belmont, CA, 2009.

Marcações: