Aerossóis

Aerossóis

Aerossóis são partículas, sólidas ou líquidas, dispersas em um gás. Em meteorologia, o termo se refere especificamente às particulas suspensas na atmosfera.

Estas partículas geralmente se elevam de fontes naturais, como poeira levantada por ventos fortes, maresia trazida dos oceanos por correntes de ar, e fumaça ejetada por vulcões. Algumas atividades antropogênicas também são responsáveis por gerar aerosóis, como a queima de combustíveis. As partículas possuem tamanhos diversos, com diâmetros que variam desde alguns nanômetros até dezenas de micrômetros.

Os aerossóis emitidos para a atmosfera já como partículas são chamados de aerossóis primários. Os que são formados na própria atmosfera, através de processos de conversão de gases em partículas, são chamados de aerossóis secundários. Uma vez no ar, as partículas podem mudar de tamanho e de composição como resultado de processos de condensação e evaporação, colisões com outras partículas e também reações químicas.

Existem evidências de que partículas antropogênicas, em concentrações geralmente encontradas em áreas urbanas, podem afetar a saúde humana e também mudar o comportamento da nebulosidade no local. No entanto, os aerossóis são importantes para o ciclo hidrológico e para os sistemas climáticos, pois as nuvens formam-se justamente como resultado da condensação do vapor d’água sobre as partículas de aerossol. Como proclamado por Aitken, em 1888, sem os aerossóis não haveriam nuvens e nem chuva em nosso planeta.


Autor: Matheus Manente
Fonte: American Meteorological Society, cited 2014: Aerosol. Glossary of Meteorology. [Available online at http://glossary.ametsoc.org/wiki/aerosol.]; Raes et al, Formation and cycling of aerosols in the global troposphere. Atmospheric Environment 34 (2000) 4215 – 4240

Marcações: